You Are Here: Home - Techtudo - Novo iPad: agora com tela Retina, câmera FullHD e conexão 4G

Seu nome não é iPad 3, nem iPad 2S, nem iPad HD. Durante o evento de apresentação do seu novo tablet nesta quarta-feira (7), a Apple simplesmente introduziu ao mundo o "Novo iPad". As novidades não surpreenderam tanto para quem acompanhou os rumores dos últimos meses, mas vieram: nova tela de altíssima resolução, processador mais poderoso e compatibilidade com a rede 4G de dados.
O Novo iPad (Foto: Divulgação)

O mote da apresentação inteira, liderada pelo CEO da companhia, Tim Cook, foi semelhante ao que Steve Jobs propagava: a "revolução pós-PC" é a grande bola da vez para a Apple. Uma era na qual o "PC não é mais o centro do seu mundo digital, mas apenas um aparelho". E o iPad, afirmou Cook, "reinventou a computação portátil".
Como centro dessa "revolução", a terceira geração do iPad vem com a nova tela Retina, como afirmavam diversos rumores. Phil Schiller, VP de marketing global da Apple, foi o responsável por exibir os novos atributos da tela, com a esperada resolução de 2048 x 1536 - ou seja, 3,1 milhões de pixels distribuídos em sua superfície, mais de um milhão a mais do que uma TV Full HD.
A concentração é de 264 ppi (pixels por polegada), "suficiente para chamar de Retina Display", segundo Schiller, considerando a distância de pouco menos de 40 cm entre o usuário e o aparelho. A saturação de cor é 44% melhor, em comparação ao antigo dispositivo.
Já o processador é o A5X, um dual-core com gráficos (GPU) quad-core "desenhado" para suportar a nova resolução do Retina Display. A Apple comparou o chip com o concorrente Tegra 3, da NVIDIA, que equipa tablets Android, afirmando ter a performance quatro vezes melhor. Nos testes realizados no próprio evento pelo site Engadget, páginas carregaram mais rápidas, embora de forma sutil se comparado ao iPad 2.
O Novo iPad tem processador A5X (Foto: Divulgação)

Outro grande avanço em relação à geração anterior do tablet foi a câmera iSight. Agora com 5 megapixels, ela conta com lente dividida em cinco elementos, com filtro infravermelho e ISP rodando a partir do chip A5X. Para fotos, há recursos de autoexposição, autofoco, balanço de branco e detecção de face. Para vídeos, a resolução subiu para 1080p, como no iPhone 4S, oferecendo estabilizador de gravação. A câmera frontal, por sua vez, continua com os mesmos a resolução VGA de 640 x 480 pixels.
Já o aplicativo de Voice Dictation é a novidade no iOS, servindo para ditar ordens. Por meio de um novo botão no teclado - um microfone parecido com o ícone do Siri - é possível executar ações por voz, mas de maneira muito mais limitada a apenas funções básicas. Assim como o ajudante pessoal virtual do iPhone 4S, ele estará disponível em inglês, alemão, francês e japonês.
Internet mais veloz
Uma das novidades mais esperadas foi a adição da compatibilidade com a banda 4G (LTE), oferecida nos Estados Unidos pelas operadoras Verizon, AT&T, Rogers, Bell e Telus, com outras "pelo mundo" ainda não anunciadas, mas com modelos separados para cada companhia de telecomunicações. Segundo a Apple, as velocidades receberam uma grande aceleração: do iPad 2 com 3G eram de 3.1 Mbps na EV-DO, com 7,2 mbps na HSPA. Agora, ele tem 21 Mbps na HSPA+ e 42 Mbps na DC-HSDPA, enquanto a LTE chega a 73 Mbps.
A resolução da tela é de 2048 x 1536 pixels (Foto:Divulgação)

Para os brasileiros, não há problema: a Maçã deixou todos os iPads 4G ainda compatíveis com a rede 3G também para o restante do mundo onde o LTE ainda não atua. Com toda essa velocidade, o novo tablet pode até servir como hotspots para outros aparelhos, de forma semelhante à função já existente no iPhone.
Mesmo com todas essas novidades, a Apple fez questão de permanecer com a bateria aguentando 10 horas de uso, sendo 9 horas com o 4G. O Bluetooth agora é 4.0, em vez da versão 2.0 do iPad 2. Não há um conector novo, como diziam rumores. Continua a mesma entrada de 30 pinos dos demais iGadgets.
Nas medidas, o aparelho tem 9,4 mm de largura (0,6 mm a mais do que o anterior), pesando 635 g (34 g a mais do que o iPad 2) na versão Wi-Fi e 662 g na versão 4G (contra 613 g no iPad 2 com 3G). Definitivamente mais gordo do que o tablet de 2011, mas provavelmente justificado por conta das novas adições de componentes e funções sem prejuízo à bateria.
O preço: US$ 499 para o de 16 GB na versão Wi-Fi, enquanto o modelo de 32 GB sai por US$ 599 e o de 64 GB por US$ 699 - os mesmos preços do iPad normal por lá. Se quiser comprar de 4G, os aparelhos saem por US$ 629, US$ 729 e US$ 829, respectivamente, de acordo com a capacidade interna. O novo tablet chega às lojas a partir do dia 16 de março nos principais países, como EUA, Canadá, França, Japão e Austrália. No dia 23 de março em mercados como Áustria, México e Itália. Nada de Brasil, por enquanto.
Sky Gamblers, game de aviões da Namco (Foto:Reprodução/Engadget)

Novos e melhorados apps
Segundo a Apple, a nova resolução não significa pânico para os desenvolvedores. Os aplicativos já existentes serão escalonados para a resolução atual, da mesma forma como aconteceu na evolução do iPhone 3GS para o iPhone 4. Mas se as produtoras utilizarem o Retina com todo o potencial, podem conseguir resultados bem melhores, naturalmente.
Dessa forma, Tim Cook chamou ao palco diversos desenvolvedores para apresentar seus apps. Sky Gamblers, da Namco, é o novo game utilizando a resolução do tablet. Trata-se de um jogo de aviões, semelhante ao Ace Combat nos consoles, apostando em nos detalhes perceptíveis na tela do aparelho. O título é exclusivo para o iOS e estará disponível no final do mês.
A Epic Games, responsável pelos bem-sucedidos Infinity Blade 1 e 2, utilizando a Unreal Engine 3, também foi chamada ao palco para apresentar um spin-off da série: Infinity Blade: Dungeons. O jogo utiliza gráficos com HDR (como na câmera do iPhone) e mapeamento de tons.
Sketchbook Ink, para o Novo iPad (Foto:Reprodução/Engadget)

Mike Capps, presidente da produtora, afirmou que "tem mais memória ou resolução de tela do que ambos o Xbox 360 e o PS3" no novo iPad, utilizando todo o poder do aparelho com a famosa engine responsável por jogos como Batman: Arkham Asylum e Gears of War. Infelizmente para os fãs, o Infinity Blade: Dungeons ainda não tem previsão de lançamento.
A Autodesk também apresentou um novo app para acompanhar o iPad de terceira geração, chamado de SketchBook Ink. Ele é um programa para desenho, permitindo criar telas com detalhes minuciosos. Segundo a empresa, ele tem uma nova engine que utiliza o poder do A5X para poder exportar imagens com mais de 100 megapixels. Também exclusivo para iOS, o aplicativo estará disponível em abril.
A suíte iWork agora está remodelada, com cada app por US$ 9,99, como antes. O iLife também ganhou novidades. O Garage Band agora tem a função Smart Strings, um editor de notação musical, compatibilidade com o iCloud e novos modelos de compartilhamento, permitindo até uma jam entre outros aparelhos . A atualização estará disponível ainda hoje na App Store.
A suíte iLife agora conta com o iPhoto (Foto:Divulgação)





Já o iMovie também ganhou melhorias, podendo agora lidar com filmes em 1080p. Agora é possível criar storyboards (uma espécie de desenhos em quadrinhos para roteirizar). Ele conta ainda com novas ferramentas de edição, como cortes novos e letreiros melhorados. Também estará disponível hoje por US$ 4,99 ou de graça, via atualização.
Como previmos, a Apple apresentou seu próprio app para concorrer com o Photoshop Touch, o iPhoto. "Dá a você novas maneiras de navegar por todas essas fotos e tem realmente incríveis formas de editar", afirmou Tim Cook. Entre as novidades, edição multitouch, podendo enviar e receber capturas entre outros aparelhos, correções automáticas e várias funções que exploram o Retina Display para exibir detalhes. O app suporta imagens de até 19 megapixels importados de outras câmeras.
Tags: Techtudo

0 comentários

Leave a Reply

Template desenvolvido por The Simplex Design e modificado por It's Rock © 2012

Todas as imagens de filmes, séries e etc são marcas registradas dos seus respectivos proprietários